Atividades físicas e saúde mental: por que um complementa o outro

É cientificamente comprovado que o esporte faz bem para a saúde.

É cientificamente comprovado que o esporte faz bem para a saúde. Para a saúde física e mental!

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), uma em cada cinco pessoas tem problemas relacionados à depressão em algum momento da vida. E os casos de depressão e ansiedade no Brasil aumentaram durante a pandemia, de acordo com um estudo de fevereiro da Universidade de Ohio, Estados Unidos.

De acordo com a pesquisa, o Brasil foi o país que mais teve casos: 63% dos entrevistados relataram sintomas de ansiedade e 59%, de depressão.

Um tratamento convencional desses transtornos está ao nosso alcance: a prática regular de atividades físicas, trazendo mais qualidade de vida.

A prática de exercícios faz o corpo liberar hormônios como a endorfina e a dopamina, que ajudam na melhora da autoestima, do humor e na sensação de prazer.

Bem provavelmente você já sentiu uma sensação de alegria e felicidade após realizar alguma atividade. A ‘culpa’ é desses hormônios que o corpo libera durante a prática esportiva.

É impossível não relacionar a melhora da saúde mental e a qualidade de vida ao esporte. O exercício regular aumenta também o BNDF, uma proteína do cérebro que faz as fibras nervosas crescerem e ajudam na melhora da função cerebral, melhorando também o humor da pessoa.

Segundo pesquisas, pessoas deprimidas têm o hipocampo do cérebro menor. Essa é a região que ajuda a regular o humor, e o esporte ajuda no crescimento das células nervosas da área. 

Vale dizer que o exercício físico, por si só, não é suficiente para tratar alguém com depressão grave e o importante é sempre procurar um especialista da área, mas para muitas pessoas o esporte já ajuda muito a ter uma saúde mental melhor.

A longo prazo, os hormônios liberados pelo corpo durante os exercícios trazem também benefícios como resistência aeróbica, fortalecimento da massa muscular, redução de dores e a aceleração do metabolismo. 

Qual exercício fazer?

Essa é uma resposta que é individual e depende de cada um. Pode ser uma atividade aeróbica, como caminhada, natação ou corrida, esporte com bolas ou de fortalecimento muscular, como academia ou pilates.

O importante é a pessoa saber qual atividade ela mais gosta e se está apta para realizar: procure um médico antes e realize os exames necessários. A OMS recomenda atividades físicas moderadas de 150 a 300 minutos por semana ou atividades intensas de 75 a 150 minutos.

Como já apontamos, o esporte é um grande aliado da saúde mental, mas problemas como depressão e ansiedade devem ser diagnosticados e tratados por um especialista.