fev 07, 2020

|

por: TCJU

|

Tags: tenis

Chapado, Slice e Spin? Entenda as diferenças entre os principais tipos de saque!

Todo jogador de Tênis sabe como a técnica de um saque perfeito pode mudar completamente uma partida. Estratégias diferentes do jogo pedem por diferentes técnicas, que podem acelerar ou ralentar a bola, em uma jogada com ou sem efeito. Quanto mais pratica, mais experiente você fica, podendo aprender e incorporar novos elementos ao seu jogo.

Para ajudar você, o Tênis Clube Jundiaí separou tudo o que você precisa saber para escolher o saque perfeito!

Saque Chapado ou Chapado Toss

Este saque costuma ser o preferido para o primeiro saque, pois ajuda a conduzir a bola de forma mais reta, atingindo uma velocidade maior. Contudo, esta técnica pode ser arriscada pois a bola passa bem rente à rede. Mas, fora esse detalhe, ele funciona em diferentes superfícies, ajudando em pontos diretos de saque.

Nas quadras duras, essa técnica é bastante rápida. Porém, no saibro, ela pode perder sua velocidade, tornando mais fácil para o adversário retornar.

Saque Slice

A Técnica Slice, por sua vez, é bastante utilizada como segundo serviço, mas pode ser primeiro também. Seu uso gera um efeito de dentro para fora da quadra, quando realizada por jogadores destros. Seu principal objetivo é promover o deslocamento do oponente, fazendo com que ele se perca em sua posição na quadra.

Para esse saque, não é preciso que a bola seja lançada com muita altura, sendo uma ótima opção para dias de vento forte. Sua eficiência é alta para todos os tipos de quadra, já que a bola mal toca na superfície e já desliza no solo, aumentando o nível de dificuldade necessária para o retorno do adversário.

Saque Spin

Já o saque Spin é utilizado mais como segundo serviço, pois faz com que a bola saia com maior velocidade para cima, com pouco toque de solo. Dessa forma, o adversário precisa responder acima do ombro, provocando maior desconforto e deslocamento na quadra.

Essa técnica gera um efeito mais porte em quadras de saibro, devido ao tempo de contato maior.